Angélica Luna

Agenda ano 2019, dia07 de agosto.

Professor Ranolfo Bonfim morava em Terra Nova Velha (Caípe)

Filhos: Plínio, Nim e Juracy Montenegro. Por muitos anos morou em Terra Nova (Terra Boa). Era professor leigo.

Dados contados por Martinha Cardoso Luna (minha mãe).

Essas informações foram repassadas, com a letra de Angélica, numa folha de agenda (2009 23 de março).

Entrevista com Angélica Luna

Viraldo: eu estou vindo aqui primeiro não era nem pra eu vim mais como Lurdes me falou que você

Angélica: ah do livro

Viraldo: eu disse ela tem razão como tem muita gente ai pensando

Angélica: não, não o livro eu comprei, eu gosto muito de participar dessas coisas é palestra e tudo tiveram até duas ultimas ai e eu nem pude participar que foi questão de saúde eu sai para o medico ai coincidiu com o dia.

Viraldo: eu achei até que ia ser no Espaço Banguê no Espaço Banguê quando eu comecei a conversar com Bia ia ser no Espaço Banguê mais eu tinha que conversar com os professores pra ter um publico como eu já fiz aqui uma vez no lançamento aqui de outro livro O Lado de dentro do lado de fora ai eu quando conversei com as meninas da Educação eu fui procurar Vanda ai terminei conversando com Ana Rosa e com Aline lá do Rio Fundo elas gostaram da coisa ai disse não a gente vai fazer na Educação que seria lá na Secretaria eu ai trouxe Isa minha mulher a gente conversou ai terminaram envolvendo o pessoal da Cultura ai o pessoal da Cultura pegou e levou para o… Que maior não sei o que eles aproveitaram e fiquei por trás e trouxe bastante convite para a turma pegar e espalhar esses convites botei até Fatima também pra… E o quê que aconteceu eu ai deduzir de qualquer forma era a pandemia já tava caindo ela já tava ai em uma situação mais acentuada agora e a pessoa disse não a gente quer evitar também a aglomeração e ai eu deduzir que determinadas, algumas pessoas não foram, eu vi Alice com dois livros e um foi o seu eu digo ai tá comprovando o que…

Angélica: foi Alice, minha filha também.

Viraldo: sua filha que eu não identifiquei essa menina me disse mais eu não identifico

Angélica: eu disse você falou com ele, ela disse eu falei mais falou nada deve ter falo assim superficialmente.

Viraldo: é que a gente tá naquele calor coisa e a turma não vai me exigir claro que eu vá conhecer eu queria conhecer a turma mais professora Angélica.

Você começou ensinado aonde Angélica?

Angélica: comecei ensinado em casa com meu pai eu tinha mais ou menos uns 15 anos, lá na onde morava na estação

Viraldo: ah na estação você já estava na estação

Angélica: era a situação difícil eu tinha que fazer alguma coisa ai era carta de ABC, cartilha e 1°ano e meu pai porque como é que diz na questão pra controlar a disciplina tinha que ter uma pessoa adulta então é eu fazia as atividades, mas ele sempre corrigindo a disciplina depois…

Viraldo: isso você tá falando sua atividade de professora quer dizer antes de você se formar já era professora

Angélica: acho que eu tava na 7°serie por ai

Viraldo: Zé bocão você não se incomoda que…

Angélica: não, não antes eu zangava, a zanga era até por causa de mãe porque mãe não gostava né mais depois eu fui saber porque o bocão

Viraldo: o nome de Zé bocão era

Angélica: José Uzeda i Luna

Viraldo: veio de Santo Amaro trazido por?

Angélica: por Didi Teles lá em Santo Amaro ele mexia com esse negocio de cordão carnavalesco e ai treinava os cordões em Santo Amaro e eu sei que através de quem eu não sei chegou ao conhecimento de Didi Teles e Didi Teles trouxe ele pra Terra Nova e ai disse que quando ele treinava ensinava os cordões né quando errava um passo ai já gritava dava aquele grito ai ficou Zé bocão lá vem Zé bocão se errar Zé bocão vai falar que ele falava logo bem alto era por isso e depois mais tarde por causa do alto falante

Viraldo: no serviço de alto falante já era de Idelfonso né, ou antes, de Idelfonso.

Angélica: Idelfonso eu lembro, mas assim que ele falava de Zé de Lotas.

Viraldo: Zé de Lotas foi depois de Idelfonso simmas eu achei interessante você com 15 anos ensinando lá eu sei onde é a estação não era na estação era na casa do agente da estação seu Antoninho

Angélica: tanta gente que foi meu aluno tem gente que é mais velho do que eu não é porque tinha pessoas adultas com meu pai ali, tinha pessoas que queriam aprender mais e ai essa coisa toda

Viraldo: e sua mãe em casa

Angélica: em casa também

Viraldo: nome dela

Angélica: Martinha Cardoso Luna

Viraldo: eu sei um pouquinho da historia dela que ela trabalhava com seu Izidro né foi alguém que me contou, me contou até do namoro como era o namoro dela com Zé Bocão que tinha uma casa na rua Chile aquela principal e dava fundo com a casa de seu Izidro por ali ai namoraram e casaram

Angélica: o casamento deles quem fez foi Didi Teles o casamento foi feito na casa de Didi Teles

Viraldo: você conheceu o nome de seus avós parte dele não

Angélica: o pai de meu pai era Pedro de Uzeda i Luna esse i não é maiúsculo não é a conjunção i

Viraldo: tá vendo como é que professor fala conjunção i

Angélica: que uma vez mesmo escreveram o nome dele errado i maiúsculo Luna como se fosse uma abreviatura deu uma confusão que foi papel de medico e ai só atenderam ele depois que resolveu esse problema

Viraldo: sim então seu avô era de Santo Amaro

Angélica: não ele disse que meu avô era descendente de Espanhol teve lá um caso com minha avó e tudo tanto que não criou ele sabe ele foi criado com uma daquelas família nobre de Santo Amaro e a mãe dele era Julia da Purificação

Viraldo: essa era de Santo Amaro

Angélica: era de Santo Amaro e era descendente de escravo

Viraldo: dona Julia é

Angélica: agora ela foi àquela escrava que trabalhava como domestica

Viraldo: no tempo da alforria

Angélica: vi dizer que foi criado pela família Multe de Santo Amaro; agora eu conversando com Doutor Lauro, Doutor Lauro me perguntou que Multe, que em Santo Amaro tinha duas famílias Multe.Ai agora eu não sei ele [o pai] falava muito que era um sobrado e que o sobrado era do lado da igreja da Purificação; tanto que nesse sobrado ele aprendeu a ler, que o pessoal da casa ensinou ele a ler; aprendeu assim alguns nomes francês que tinha gente que era da França; aprendeu marcar quadrilha, aprendeu muita coisa né e aprendeu a ler dentro de casa.E colocaram ele numa escola de alfaiate e também alguma coisa de musica que ele chegou a ensaiar alguma coisa na filarmônica ali na vila dos artistas, falava muito na vila dos artistas

Eai ele veio pra Terra Nova e aqui continuou com cordão carnavalesco.Que [aqui] era o Riso entre flores e eu acho que chegou até a trabalhar um pouquinho com Vavá Melo, mas quando começou a ficar doente se afastou desse negocio só ficou no alto falante até um certo tempo e depois ele ficou em casa doente porque não pode mais trabalhar.

Viraldo: e sua mãe

Angélica: mãe disse que era de Lustosa, Santana de Lustosa era da roça sabe e como ela perdeu a mãe com 1ano de idade ai ela disse que foi criada até os 09 a 10 anos pela madrinha, a madrinha maltratava muito e ai falaram com meu avô pra que fosse buscar mãe até pra pegar cavalo, montar em cavalo, botar agua no cavalo, buscar lenha tudo isso com 10 anos ela fazia ai um senhor encontrou ela e disse Eduardo vai buscar sua filha

Viraldo: Eduardo era seu avô e você conheceu seus avós nem de pai nem de mãe

Angélica: não, não mãe disse que eu encontrei meu avô paterno com uns 03 anos mais eu não tenho lembrança dele não ai meu avô ficou pensando assim a mulher que ele morava não era mãe de mãe não tinha interesse em ficar né ai a opção qual foi, ele era amigo de seu Izidro e a mulher de seu Izito disse que era doente ai pediu uma menina pra ser companhia dela ai falou com meu avô, meu avô ai trouxe mãe com uns 11anos ela fez 12 anos na casa de seu Izdio tanto que dona Amália a mãe de Jonas, madrinha de Jane dizia Martinha é menina eu vi Martinha na casa de seu Izito menina magrinha assim

Viraldo: Jonas França

Angélica: dona Amália cansava de dizer Martinha é menina, Martinha chegou pra aqui menina na casa de seu Izidro ela morou com seu Izito dos 12anos até 24anos quando saiu pra casar ai não foi só companhia foi aprender a fazer as coisas então era empregada da casa cuidava de tudo da casa cuidava também da mulher de seu Izito que era doente.

Viraldo: você conheceu seu Izdro

Angélica: seu Izdrto eu conheci, seu Izidro morreu 6meses antes de meu pai morreu em 74 morreu foi um dia de uma festa de São Roque eu não lembro bem se foi 20 ou 22 de agosto em 74 quando foi em fevereiro de 75 pai faleceu 6meses depois

Viraldo: eu me lembro de seu Izito você se lembra deve lembrar que tinha um menino que se chamava Caboclinho

Angélica: é José Serra e chamava de Caboclinho

Viraldo: não porque ele era bem pretinho

Angélica: mesma coisa de Maria José a mãe dele

Viraldo: a interessante eu associava Caboclinho, você falou o nome dele José Serra eu associava Caboclinho a seu Izito como se fosse uma pessoa que ele tivesse tomado pra criar que seu Izito não era preto era branco e eu achava por causa disso como Caboclinho era negro ai eu achava que criou sei lá essas coisas que menino bota na cabeça.

Angélica: que a mãe dele é negra era assim como mãe dizia apurada e a mãe de dona Maria José a mãe negra e o pai de dona Maria José era branco por isso que tem gente assim mulato

Viraldo: Maria José mulher de seu Izito assim quer dizer ela era de sua cor

Angélica: era sim mais escura, é não lembra de Luiz Serra não, Luiz Serra que faleceu tem pouco tempo era irmão dela o marido de Lucia que morava ali no alto que chamava Lucia Grande é irmã de Maria José ai mãe casou e teve vários filhos e foi morar na rua São José

Viraldo: São José ai no alto

Angélica: ali depois da casa de Zilda e tanto que eu nasci ali tem a casa de Zilda passa uma casa que é a de Maria a casa e seu Jurandir mora hoje em dia foi ali que eu nasci

Viraldo: você tá falando é que eu estou trocando São José com o alto de Santo Antônio, São José é do lado da igreja.

Angélica: onde é Domingo Lima da Conceição

Viraldo: você sabe quem é Domingo Lima

Angélica: Domingo Lima é do Sindicato né era o marido de Dona Lurdes

Viraldo: pai de roxinha, sim Angélica e a Angélica é a mais velha.

Angélica: não a mais velha morreu eu sou a segunda e fiquei como mais velha

Viraldo: que depois é?

Angélica: depois é Antônio

Viraldo: que Antônio?

Angélica: Luna

Viraldo: Luna ele é mais velho

Angélica: não depois de mim

Viraldo: é depois de você

Angélica: é

Viraldo: esse que mora ali…

Angélica: é marido de Nece é

Viraldo: Luna é mas velho que você ou mas novo pensei que ele fosse sei lá porque tem Alzira é a mãe de Mateus

Angélica: e tem Alice

Viraldo: eu ia jogar Luna, mas novo que Alice então só tem…

Angélica: são 04 ela teve 08 mais 04 morreu, 02 morreu já crescido que foi a mais velha e a terceira e 02 foi agora

Viraldo: isso ai morando em…

Angélica: ai morou ali em São José só que a casa que ele morou em São José eu sei que era uma casa doada seu Didi Teles deu a casa para eles morarem mas só que a casa não era de seu Didi Teles também não sei como é que foi essa historia eu sei que um dia o dono da casa chegou pra tomar a casa

Viraldo: você me falou o dono da casa era seu Ricardo

Angélica: é seu Ricardo chegou para tomar a casa e ai mãe foi esbarrar em Salvador meu pai tinha dois filhos do primeiro casamento já faleceram a muito tempo uma eu conheci o outro eu não conheci mãe disse que logo quando ela casou com ele esse filho morreu lá em Jacuípe foi atropelado o trem atropelou ai foi pra Salvador tinha essa filha lá e chamou mãe pra lá mãe saiu daqui

Viraldo: filha de…

Angélica: de Zé bocão Rosália foi morar na casa de Rosália em Salvador mãe saiu daqui comigo e gravida de Antônio lá Antônio nasceu quando chegou em Salvador pai chegou até a arrumar um trabalho e acho que foi até de alto falante no bairro mesmo mais acho que não levou duas semana na época foi uma gripe que teve, todo ano não tem essas gripes foi a asiática ai pai teve essa gripe ai foi uma confusão Antônio nasceu acho que fez até 01ano por lá por Salvador depois não deu certo mãe ficou sem condições e morava em uma casa o cunhado que era o marido da irmã desempregou e a situação difícil mãe ai foi um dia na estação da calçada pra mandar um bilhete pra meu avô ou pra meu avô ou pra seu Izito que ela queria vim embora ora Terra Nova o bilhete pra seu Izito pra seu Izito da a meu avô quando ele aparecesse ai na venda porque meu avô tinha uma casa ai na rua de Santo Antônio e era pra falar que ela queria vim embora pra ficar nessa casa foi com 15 dias ela foi saber a resposta o maquinista chamava Martins

Viraldo: Martins na verdade nem era maquinista ele era chefe de trem ele viajava aquele que cobrava o bilhete

Angélica: trouxe o bilhete pra da a seu Izito e seu Izito da a meu avô aconteceu que meu avô apareceu nesse interim ficou sabendo da situação ai mandou dizer por ele mesmo que ela viesse, já deixou a chave na casa de seu Izito ai ela juntou as coisas que tinha vendeu a maior parte vendeu uma parte pra ir embora e vendeu a outra parte pra vim de Salvador pra aqui e ai veio pra rua Santo Antônio com dois filhos

Viraldo: ai não foi mas São José foi Santo Antônio

Angélica: foi, ai se recuperou acho que foi nessa época que trabalhou com seu Idelfonso pra depois então trabalhar com Zé de Lotas, ai como a casa era um quarto e uma sala era pequena qual foi a ideia dele pensar em aumentar a casa não vendeu pra comprar uma maior ai vendeu comprou uma maiorzinha de palha ai a gente sai dessa casa em Santo Antônio e vai para Caraconha, conhece um rapaz chamado Fiapo conheceu Inês assim do lado de cima era uma rua que só tinha casa de palha ai comprou essa casa de palha

Viraldo: isso em que ano eu estou perguntando em que ano por causa da casa de palha

Angélica: eu fiz p 5°ano em 66 e acho que deve ter sido 64 a 65 e ai a casa caiu a gente saiu dessa casa de novo e veio aligar uma lembra onde seu Raimundo

Viraldo: só voltando um pouco você disse que nessa rua só tinha casa de palha

Angélica: nós morávamos em uma casa de palha

Viraldo: muitas casas de palha ou a rua toda

Angélica: era assim uma 7 ou 8 era uma ponta de rua assim porque o terreno era acidentado mas pra cima já era a roça

Viraldo: vá continue

Angélica: ai alugou uma casa perto de seu Raimundo lembra Raimundo do peixe

Viraldo: eu sei quem é Raimundo

Angélica: que tinha uma bodegazinha em Caraconha a gente morou em uma casa em Caraconha ali junto de seu Raimundo foi quando eu tirei o 5°ano em 66 ai eu fiquei ali 66 em 67 eu entrei pro ginásio ainda estava morando nessa casa ai quando foi de 67 pra 68 essa casa era alugada pai tornou a cair doente ai ficou sem condição de pagar o aluguel ai foi outra historia mãe vai daqui vai dali quando foi um dia Lourival passou do lado de lá ele viu Lourival chamou Lourival e contou a situação Lourival disse olha a única coisa que eu posso lhe ajudar é lhe botar lá na casa da estação você quer ir morar lá, ele disse Oxente vou até agora

Viraldo: é na casa do agente

Angélica: é, então ou você vai ou mande Martinha de noite ir à pensão de Dona Rita que eu dou a chave

Viraldo: Martinha

Angélica: minha mãe ou ele fosse ou mandasse mãe na pensão porque Lourival não morava na pensão de dona Rita mandasse lá que ele dava a chave lá da casa ai de noite mãe foi buscar a chave e ai providenciou e a gente foi de Caraconha para aquela casa de lá da estação lá tornou ter outra crise de doença era assim ficava assim daqui a pouco tava doente não tinha saúde meu pai e sempre mãe aguentando quando foi essa outra crise de doença eu já no ginásio tinha que ter despesa eu comecei ensinando pra ajudar dentro de casa ensinando ai

Viraldo: esse ensinando que você fala é dando banca

Angélica: é, passou 67 acho que foi 68, 69, 70 eu tirei a 4°serie, ginásio ai entrei no pedagógico quando eu entrei no pedagógico

Viraldo: aqui em Terra Nova

Angélica: aqui em Terra Nova apareceu o mobral ai Lourival me botou pra ensinar no mobral depois do mobral fui alfabetizando no outro ano eu já estava cursando o 3°ano ai surgiu uma vaga pra ser coordenadora dos alfabetizadores ai me botou pra ser coordenadora tanto que comecei a trabalhar antes de me formar isso foi em agosto quando foi em dezembro concluir o magistério e que foi em 73 dai não parei ai já trabalhava no mobral pra complementar mais tarde já em 76 apareceu uma vaga lá na Usina Aliança ai fui ensina na Usina Aliança ensinei em 76, 77, 78 e 79 até setembro

Viraldo: Aliança

Angélica: em Aliança

Viraldo: Aliança ai era Amélia Rodrigues

Angélica: era pela Usina mesmo era aquele contrato de março a dezembro foi o que me ajudou bastante

Viraldo: e morava lá em Aliança

Angélica: não morava na casa da estação

Viraldo: sim você ia…

Angélica: ia no carro da Usina ia como é que diz quando não tinha carro da Usina tinha trator eu ia no trator varias vezes o carro atolava no caminho eu cansei de vim a pé no dia vim a pé do brito lembra do brito até lá e casa e por ai vai depois eu fiz um concurso pro Estado, fui ensinar no Oscar fiz um… No Oscar depois fiz outro pra Pró Primário

Viraldo: ai você esta dizendo Estado e Prefeitura

Angélica: é e estou aqui até hoje

Viraldo: sim então eu vou começar de novo você começou o curso primário aonde

Angélica: o primário aqui em Terra Nova eu estudei o primeiro ano com a professora Bernadete irmã de Ceinha

Viraldo: onde era a escola dela

Angélica: no sindicato

Viraldo: você começou com ela

Angélica: é, ai como eu fui pra escola já alfabetizada que pai me matriculou com 07 anos que era como matriculava antigamente só que não teve professora Glorinha disse vai aguardar que vai chegar uma professora e não chegou professora ai eu fiquei em casa eu estudava em casa com ele no outro ano ele me matriculou só que quando chegou lá à professora Elizabete viu que eu já sabia ler ela não me deu nem, mas a carta do ABC me deu uma cartilha eu li a cartilha toda depois não tinha um negocio assim abria assim da lição me deu um livro de infância brasileira leia aqui eu li tudo e já sabe me mandou fazer conta eu já sabia a letra tava boa que mandava fazer copia, fez um ditado entrei que era 1°ano A em um só ano eu fiz 1°ano A, B e C que era o 1°ano adiantado no outro ano 2°ano ai como no sindicato não tinha 2°ano pai me matriculou no prédio escolar que é o Julieta ai me matriculou no prédio escolar e fui estudar com a professora Valdete Novaes era da Usina pai disse que o marido dela chamava Santana

Viraldo: Santana parece que era que trabalhava com Aurélio Cerqueira

Angélica: ele era da Usina do escritório da Usina, ai fui estudar com a professora Valdete Novaes começou março, abril eu sei que antes do meio do ano ela saiu mas naquela época a gente menino não sabia porque era depois que eu me informei e fiquei sabendo que ela teve um problema de câncer se afastou não resistiu e depois não voltou mas ai antes de chegar o meio do ano foi a professora Valquíria terminou essa turma 2°ano e 3°ano estudei o 1°ano com Bernadete, 2°ano com Valquíria e Valdete, 3°ano com Valquíria, 4°ano Valquíria não ensinou ai veio Elizete Santana quando foi no 5°ano voltou Valquíria de novo dai foi quem me ajudou pra entrar no ginásio que eu não ia entrar no ginásio que eu não tinha condição, ela disse não faz um movimento

Viraldo: ela quem?

Angélica: Valquíria, fez um movimento junto com Violeta e um senhor que tinha na rua do quadro chamava Olívio, eu sei que fez uma arrecadação conseguiu o dinheiro pra me arrumar pra eu ir pro ginásio eu fiz admissão já da segunda época que a primeira já tinha passado ela ficou muito sentida ou seu José porque não me falou botava pra fazer a prova ele com que professora que eu vou colocar Angélica no ginásio, ela agente dava um jeito ai já entrei na segunda época com medo de perder e ser vaiada, mas eu fui e passei.

Viraldo:e qual era o complicador de precisar de dinheiro pra entrar no ginásio

Angélica: porque a gente começa agora tinha um requerimento que pagava o pedido pra fazer a prova era pago tinha a farda, tinha o livro não era como hoje que o aluno tinha livro de graça tem a camisa da farda e outras facilidades que hoje todo mundo aproveita.

Viraldo: então essa turma bancou isso

Angélica: e Valquíria também ajudou com Vera com a farda, com o sapato eu sei que me arrumaram toda me prepararam para admissão arranjaram até uma pessoa pra me da umas aulas tanto que eu levei um mês indo na casa das filhas de seu Estevão Dinalva, Jacira me deram explicações de português e matemáticas me deram assim um estudo porque eu não fiz o curso preparatório de admissão né e historia e geografia eu não me preocupei tanto que eu passei na admissão com media filial 7,0.

Viraldo: todo mundo tem historia né

Angélica:ai fiz o ginásio, fiz o pedagogia me formei continuei trabalhando sempre tive vontade de fazer um curso de faculdade mas tentei, tentei, tentei e não deu certo

Viraldo: o que é tentar, tentar, tentar.

Angélica: fiz o vestibular e a questão assim não tinha faculdade aqui em Terra Nova eu lembro que me formei em 73 em 74 fiz um vestibular em Salvador na UFBA uma dificuldade pra fazer essa inscrição eu sem saber andar em Salvador fui pra vários lugares que me ensinaram errado ate que eu fui me esbarrar em Ondina pra fazer a inscrição né fiz ainda optei por direito, mas só que eu não sabia o resultado disse que saia no jornal e saia no radio pai olhou, olhou e não viu da no radio não tinha jornal quando eu fui perguntar ao padre Moisés sobre o resultado ele disse se saiu já passou eu não tenho nem, mas esse jornal aqui que ele sempre lia o jornal e depois juntava e vendia nos armazéns né perguntei ao finado Bizé ele também disse eu não mas esse jornal que saiu esse resultado não ai eu não sei se eu passei ou não passei se eu fui pra segunda que tinha primeira chamada e segunda chamada eu não sei ai fiquei sempre com aquela vontade quando foi em 87 eu fiz de novo em Feira de Santana passei mas ai comecei, mas muito difícil não conseguia horário

Viraldo: isso direito?

Angélica: não já foi matemática foi ate no ano que Juninho fez também quando Juninho fez pra Administração tanto que saiu o resultado quem soube primeiro foi o pessoal lá Chumba soube e veio me contar na praça Chumba veio me dar o resultado aqui o veio me da os parabéns você passou no vestibular não tá acreditando não seu nome saiu no radio que dava o resultado todo no radio ai eu comecei a estudar mas as aulas de matemática aulas eram mas vespertinos final da tarde inicio da noite como é que eu morava em Terra Nova e sai de Feira de Santana as 20hrs da noite pra vim pra casa ai comecei trancando, trancando

Viraldo: a chegou a começar

Angélica: é ai tranquei disse é vou deixar passar um tempo ai só que eu não olhei a papelada toda podia trancar até três semestres eu entendi que ate três semestres era passar os três semestres depois voltar não fui renovar a matricula quando passaram os três semestres que eu fui não pude renovar o nome já tinha saído da lista não tinha sistema ainda na época era 87 e 88 era nas fichas procuraram no arquivo morto e não acharam minha ficha antão eu perdi quando foi em 95 tornei tentar eu disse agora vou tentar outro curso que tenha aula de manha ai optei por pedagogia tanto que tirei minha licenciatura em pedagogia

Viraldo: assim você fez universidade

Angélica: em Feira de Santana de 95 até 2000 depois eu fiz pós-graduação em supervisão em 2001 e 2002

Viraldo: e agora?

Angélica: e agora estou parada em casa estou doida pra fazer outro curso não sei ainda

Viraldo: eu me lembro de que eu tive uma conversa bem mas curta com você tá falando alguma coisa ai eu estou sabendo mas eu vinha com uma outra ideia se lembra que a gente sentou aqui

Angélica: é eu não desistir não é que agora eu reguei uma crise de artrose que eu tenho me visto doida

Viraldo: não desistiu de que

Angélica: da proposta que você me fez

Viraldo: qual foi

Angélica: do Banguê, eu não desisti não mas eu vou fazer minha cirurgia do joelho viu depois que eu tiver equilibrada se Deus quiser eu vou retomar eu não quero ficar em casa só lavando e cozinhando não

Viraldo: é e não pode, você tem um dever você que teve essa dificuldade toda imagina a dificuldade que essa turma tem então você tem que ser uma ponte pra isso.

Eu me lembro viu Angélica e eu não sei se foi por isso que eu ficava me cobrando pra vim aqui conversar com você que quando você falou eu estou  sem fazer nada ai você medisse assim eu tenho vontade de fazer um trabalho sobre a professora Belanice, Belanice foi sua professora

Angélica: não, eu queria saber as professoras antigas de Terra Nova.

Viraldo: assim não é que ela tenha sido sua professora

Angélica: minha primeira professora foi Bernadete

Viraldo: ela não tava, mas aqui Belanice.

Angélica: e assim pequena com uns 05 anos minha madrinha Merita foi embora pra Salvador quando ela foi pra Salvador acho que eu tinha 04 pra 05 anos

Viraldo: Merita é sua madrinha a filha de Dona Lulu

Angélica: ela ensinava em casa ai ela começou me ensinando as letras ela ensinando e pai também complementando em casa por isso que fui pra escola já sabendo ler aprendi a carta de ABC com Merita

Viraldo: então Merita foi pra onde que você disse

Angélica: pra Salvador eu acho que foi em 62 parece

Viraldo: e foi nessa época que Lulu foi também ou…

Angélica: Lulu não Lulu foi antes quem sabia dizer essa data ai era mãe

Viraldo: essa menina morreu

Angélica: Catita morreu eu sei essas coisas porque eu sempre tive facilidade de memorizar de decorar e ai pai falava e ficava na mente

Viraldo: ai já tá na hora de você…

Angélica: colocar no papel né, eu queria conhecer a historia da Educação de Terra Nova através dos primeiros professores outro dia foi que Nildes me disse ali que foi aluna de Belanice.

Viraldo: que Nildes

Angélica: Nildes de seu Braga

Viraldo: ela esta ai ainda

Angélica: Nildes tá eu disse a ela me conte alguma coisa, mas o pessoal eu acho que não gosta de dar informação ela disse a e deu uma risada mas eu ainda vou cutucar Nildes e Nieta, Nieta de Artur só que Nieta eu já perguntei e ela disse que não lembra á não sei, não sei mas eu vou perguntar a Nildes quem foi mas colega dela que estudou com essa Belanice

Viraldo: estou vindo hoje aqui exatamente porque eu julgava que você tinha sido aluna da professora Belanice e ai eu estou com uma neta da professora Belanice neta de Aloisio Souza você não conhece, mas sua mãe conheceu, Zé Bocão conheceu e ela tá fazendo um trabalho agora sobre a profissão não na universidade, mas tomando como base a família dela que era o bisavô dela que trabalhou aqui em Terra Nova ela tá fazendo uma vou chamar de pós-graduação tá fazendo esse trabalho tá terminando é uma monografia então eu ai vim por isso porque eu queria fazer tipo uma surpresa pra ela dando essa fase dessas pessoas.

Angélica: ai eu perguntando Nieta disse que foi e um dia desse eu conversando com Nildes disse Oxe eu me lembro da professora Belanice

Viraldo: bole um questionário e pra fazer uma entrevista sobre as professoras ou dessa especificamente

Angélica: ai tem essa professora Belanice tem o professor João Ranulfo professor leigo e disse que tinha um também no lugar que chamava buraco da gia tinha também esse professor ai e…

Viraldo: mas eu quero dessa professora Belanice e dos professores porque eu tenho a partir de dona Lulu e Catita que você me deu muita informação a professora Alice que foi minha professora

Angélica: dona Alice mesmo eu não sei dados sobre dona Alice só sei mesmo que ela foi diretora quando eu fui estudar no prédio escolar no mesmo ano ela saiu se aposentou fizeram até uma festa de despedida

Viraldo: eu estudei com ela no meu 5°ano eu fiz admissão perdi e voltei fiz o 5°ano quando transferiu a escola dela Jaime Vilas Boas ai por prédio escolar que a gente chamava prédio escolar tá certo e ela foi minha professora. Angélica eu agradeço e acho sinceramente que o Banguê ou qualquer outro lugar, mas pode ficar lá conversar comigo tem livro a beça pra ler leia àquelas coisas pra você se desenvolver que você tem capacidade você tem uma historia e todo mundo que tem uma historia, a minha historia não é um terço bom você teve casa que caiu de palha foi morar lá na casa da estação de favor aquilo ali era uma casa toda provavelmente tinha um bocado de quarto quebrado você deve ter tido mil dificuldade.

Angélica: tinha muita parte fechada até as coisas da campanha politica aqueles cartazes tinha moveis dele ali que depois vieram um dia pegar pra levar pra Salvador

Viraldo: porque ali era a casa da família então isso eu estou falando porque você pode, você não é obrigada a pegar á Viraldo tá escrevendo sobre isso não precisa certo.

Angélica: e fiquei também de conversar um dia com Doutor Lauro e aquele rapaz que trabalha junto com ele Raimundo Artur e ai foi o tempo também que acabou a DIREC passou pra Feira de Santana e eu fiquei sem facilidade

Viraldo: mas vá lá dificuldade eu estou dizendo que você desse o ponto de partida então você vai ficar lá porque eu digo que Terra Nova não tem onde recostar as costas e ficar jogando conversa fora que são dessas conversas que jogamos fora que surge alguma coisa ai é porque eu falo do Banguê que a gente não tem uma biblioteca não tem isso poderia ficar vou lá ao Banguê fazer o que?

Angélica: e através da Educação conhecer a historia de Terra Nova

Viraldo: sim ai na hora que você desse esse ponta pé

Angélica: ai conversando com Doutor Lauro ele ainda me falou da questão porque Caraconha não é Caraconha tinha uma fazenda e o proprietário era estrangeiro era não sei quem Caraconha caiu na boca do povo o povo não soube pronunciar chamavam Caraconha eu lembro que o finado Lourival chamava Caraconha ele não chamava Caraconha e ai ao longo do tempo ficou Caraconha, mas é em relação a isso ai.

Viraldo: eu já peguei como sendo uma fazenda não pertencente a este estrangeiro e já chamava fazenda Caraconha que era os proprietários antes do José Pacheco Pereira ser dono do Engenho Terra Nova era da baronesa de Bom Jardim e inclui a Caraconha que era exatamente um problema que surgiu quando foi fazer a linha estrada de ferro a leste e 1883 ai dessa parte desse estrangeiro eu não sabia não

Angélica: era o sobrenome deles, mas o povo não soube pronunciar Caraconha depois Caraconha.

Viraldo: isso é importante já pensou Doutor Lauro lhe dizendo isso quer dizer você tá com um passo bem atrás de quando eu peguei, eu peguei pertencendo a baronesa.

Viraldo Ribeiro

Viraldo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *