Cooperativa dos Operários

Escrito por Viraldo Barbosa
Ter, 13 de Novembro de 2012 10:03

A Cooperativa dos operários da usina Terra Nova foi inaugurada em 1927. Antes de ser propriedade da usina a Cooperativa pertencia aos operários.
Os operários da usina se cotizaram e criaram a Cooperativa dos Operários. Ela começou a funcionar num imóvel próximo onde hoje é o mercado. Depois é que a Usina comprou dos operários e construiu o prédio novo, disse seu Antidio Roque.

A Cooperativa funcionava como um armazém de produtos comestíveis. Os operários adquiriam os generos, dentro de um limite estabelecido, com base em no salário. O controle da cota era feito pelo escritório da usina, que liberava o vale de compra, em parcelas. O pagamento das compras era processado quinzenalmente, na forma de desconto na folha de salário do trabalhador.

Cooperativa 1927
– No verso desta foto: Lembrança da Cooperativa Operária Terra Nova ao Membro da Comissão Fiscal Hermelino Teles.
Terra Nova 24 de Setembro de 1927

Existia nos Campos de cana pequenos armazens subordinados á gerência do Adrmazém Central. Cabia a Cooperativa abastecer de gêneros alimentícios os armazens do campo – Papagaio, São Caetano, Camurugi .
Com o fechamento da usina em 1976 o imóvel ficou um tempo desativado porém quando o Mercado Municipal entrou em reforma o espaço da Cooperativa foi aproveitado para acomodar as barracas que funcionavam lá dioturnamente. Foram transferidos tambem os pontos de vendas e as pessoas que operavam no dia da feira, como os açougues, os vendedores de farinha, sucos, bebidas e todo movimento comercial do interior do Mercado Municipal da segunda feira.
Assim se manifestou Lurdes, durante seu trabalho no Espaço Bangüê: Nasci em maio de 1973, eu era pequena, mas me lembro da barraca de Seu Euclides, quem tomava conta era o pai dele, Seu Caetano; lembro também de Seu Tinozinho. Já a Cesta do Povo, eu já era adolescente, lembro-me de alguns gerentes: Nôca, Antonio Luiz, Cecilia do Rio Fundo, Diego Teles. Foi no governo de Antonio Carlos Magalhães, ele veio inaugurar; quem trabalhou para a vinda da Cesta do Povo para aqui foi Maria de Lurdes Rios, funcionaria da Ebal.

Dona Júlia abria bem cedo a sua banca. Ela vendia bôlo, café, comida dentro do mercado; minha mãe, dona Dete também tinha uma barraca lá dentro, comentou Evilson se referindo ao salão da Cooperativa).

Mercado Municipal 2010
Atualmente o prédio da Cooperativa é aproveitado pelo Estado que o transformou em Cesta do Povo.
– Fui o primeiro gerente, disse Noca, Claudionor Cerqueira dos Santos, ex-vereador e continuou – Foi inaugurada em oito de novembro de1981; o diretor da Ebal era Valter Batista; o prefeito era José Raimundo da Silva Lima (Zeca Caio ); o governador de Estado era Antonio Carlos Magalhães.

Cesta do Povo/2012 Inscrito no verso:
Lembrança da Cooperativa Operária ao seu Dignissmo Diretor Secretário
Zacharias West.
Terra Nova, 24 de Setembro de 1927.

Os produtos existentes na Cesta ficam disponiveis para todas as pessoas, diferente da restrição da Cooperativa dos Operários. As transações com os empregados do governo, entretanto assemelham-se ás dos cooperados, na época em que usina estava em atividade, ou seja, a cobrança dos débitos é realizada através de desconto na folha de pagamento. Os funcionários do estado têm um cartão de crédito para compras com limite preestabelecido.
Nas fotos percebe-se a grande diferença que sofreu o prédio ao longo dos anos.

O imovel guarda uma história, é um patrimonio do municipio. Uma simples placa pode contar sua história.
Um bom começo seria: retirar as barracas construidas na parede lateral do imóvel, reestabelecendo sua fachada originalo local adcionado a um canteiro verde. As barracas seriam removidas para o interior do Mercado Municipal ;
Outra providencia é reduzir e relocar a placa – “Cesta do Povo”, exposta na frente do imóvel.

O imovel guarda elementos históricos para se transformá-lo num Patrimonio Publico Municipal:
A Lei da Ação Popular (Lei 4.717, de 29.6.65) define patrimônio público, em seu artigo 1º, parágrafo 1º, como o conjunto de bens e direitos de valor econômico, artístico, estético, histórico ou turístico, pertencentes aos entes da administração pública direta e indireta. Segundo a definição da lei, o que caracteriza o patrimônio público é o fato de pertencer ele a um ente público – a União, um Estado, um Município, uma autarquia ou uma empresa pública, por exemplo.
http://www.esmpu.gov.br/dicionario/tiki-index. php?page=Patrim%C3%B4nio%20p%

Novembro de 2012