Da Fonte do Lírio

Escrito por Viraldo B. Ribeiro
Seg, 02 de Novembro de 2009 13:01

Da Fonte do Lírio

Mãêê! A mulher da água tá na porta!

Ô de casa! Ô de casa!

– Quer água hoje freguesa?

– Quero sim.

– Quantas latas de gás?

– Duas. Mas só de beber

Água de gasto não!

Era assim de dois em dois dias
A mulher da água de ganho
Dia sim, dia não.
Lata de gás na cabeça,
Equilibrada pela rodilha.
Cheia de água.

Resto da água da talha
Passava para moringa
Água de beber da Fonte do Lírio.

– Ô de casa, quéé …

– Quero, só de beber.

De gasto pegava numa fonte
Próxima da casa ou no quintal.

Da lata para a talha
Água da Fonte do Lírio
Passava por um pano branquinho
Bem limpo, o coador.

Água do lírio
Água de beber, cozinhar.
Se gastava à-toa não!

Para banhos, dentes, rosto lavado.
Enxaguar lavar roupa, nem pensar.
Para essas coisas
Água de gasto.
Dali pertinho!

– Dona Chica! Quanto é uma

Lata de gás de água
Da Fonte do Lírio?

– Dez tões, freguesa

Viraldo 10.07.09