O MICO NO COMPUTADOR DE MEU PAI

Escrito por Viraldo B. Ribeiro
Sex, 30 de Abril de 2010 20:51

O Mico no Quarto do Papai
Na Escola, dois dias na semana eram agendados
para contar historia à meninada.
O primeiro e o ultimo dia.
Era o primeiro dia da semana
Era preciso restabelecer a ordem

A professora disse:
– Agora vamos diminuir a algazarra!
Parem um pouco com a bagunça.Lavem as mãos.
Está na hora da História.

Êêê! Foi uma exclamação só.

– Cada qual no seu lugar e sentado de índio.
– Eu já estou no meu lugar – gritou Cisco.

Quando todos sossegaram, esperando a história que a pró Lurdinha ia contar, ela disse:

– Hoje será diferente. Quem vai contar a historia é um de vocês!
– Legal! Legal! Maneiro! – explodiu a criançada.
– Tem mais; o contador da história vai ficar aqui na frente no meu lugar, e eu vou para o lugar dele. Está certo!
– Pró Lurdinha! Lurdinha, quem sabe uma bem bonita é o Cisco.
– Ótimo! Ótimo! Então Cisco tome meu lugar que eu vou para o seu.
– Mas eu não sei de que história é que o Zeca está falando!
– Sabe sim, Cisco. Aquela do mico que entrou no escritório

do seu pai para escrever no computador!
– Mas isso não é história Zeca, aconteceu mesmo.
Não é historia de mentirinha não!
– Está bem, seu moço. Venha para o meu lugar.
E conte para a gente essa história do Mico Invasor!

– Bem! – Começou Cisco – o quintal da minha casa fica dentro de uma floresta.

Ai, um dia – Cisco fez uma pausa – Lá na floresta tem muitos bichos: sariguê, gavião, bem-ti-vi, macaco. Acho que tem até um leão que de noite rosna. Meu pai disse que é o cachorro do vizinho; já ouvi também uivo do lobo quando fui dormir.

Ai um dia meu pai estava no banheiro. Minha mãe foi trabalhar.
Eu deixei o meu irmão na sala brincando e fui para o quarto de
meu pai e da minha mãe, pensando que papai estava lá.

A sala era só silêncio.
E Cisco continuou.

Aí, quando cheguei no quarto, de minha mãe e de meu pai,
aí olhei para o escritório de meu pai, e quem estava lá?!
Aquele mico preto, que meu irmão e eu vimos cedo na varanda,
com toda sua família, mulher e filhos, um monte de micos.

E ele estava escrevendo no computador; balançando a cabeça pra lá
e pra cá, olhando para mim, os olhos bem abertos, e o rabo grandão,
desse tamanho. – Completou abrindo os braços.

– E ai! – exclamou Ana.
– Ai eu gritei: meu pai tem um mico em cima do seu computador!
Acho que ele entrou pela janela!
Noka até confirmou, entrando no quarto, dizendo: É mesmo pai.
– Tá bem já vou, tou acabando o banho. Fiquem olhando para ele,
pra que ele não se esconda.
– olhe ele ali no teclado do computador!
Olhe ele ali! Olhe ele ali!
Apontei o mico para o papai, ainda enrolado na toalha.
– Fiquem aqui na porta para que ele não entre no quarto.
– E ai! – quis saber Marlu.
– Bem ele se assustou com os gritos de meu pai e de Nóka
Ai ficou pulando prum lado e pro outro, pulou para a janela
Fugiu e foi para a sua casa, lá na floresta.
– Eu acho que ele veio aprender computador para ensinar aos filhos.
– Eu também acho Marlu, – completou Miguel.
– E a toalha – Perguntou outro colega

A professora interveio:

– E aí, Cisco, como foi que a história terminou.
– Eu não sei. Vou perguntar ao meu pai, depois eu conto.

Mas acho que o mico vinha todo dia, ficava olhando meu pai
trabalhando no computador, para aprender e ensinar aos filhos.

– Eh! Eh! Deve ser, deve ser. Pronto, turma fica então combinado:
Cisco vai pedir ao pai o fim da história.

– Vou sim. Depois eu conto o resto da história

Tudo bem! Agora vamos comentar – disse a professora.

– Pedro, qual a parte da história que você gostou mais?
– Gostei da parte do leão, lá em casa tem um urso. De noite,

Quando estou dormindo, eu escuto ele rosnando.

– Eu também gostei da corrida da família do mico voltando para a casa dele.
– E eu queria está lá para ver o mico consultando a internet!- Disse outro colega
– Será que ele tem email?
– Eu queria ta lá para ver o pai de Cisco espantando o mico e a toalha caindo.
– A toalha não caiu – protestou Cisco.
– Professora – disse Fabiana, – bem que a gente podia fazer um teatro com a história, né?
– Bem lembrado. Vou anotar na minha agenda. E um dia desses nós escolheremos os personagens e a equipe que vai montar a peça, fazer cenário…
– Beleza! Legal!
– Pronto. Agora é merenda e recreio, saiam da sala sem correria.

Todos foram, menos Cisco que ficou ainda conversando com Lurdinha.

viraldo e cisco 19.07.09.