Sem que Nem Praquê

Escrito por Viraldo B. Ribeiro
Sáb, 31 de Julho de 2010 21:24

Assim… Assim… Assim
Sem que, nem praquê
Simplismente assim,
Sem mais, nem menos.
Daquele jeito!
Sem tirar nem por!

Uma chuva à toa
Enchorrada mais da conta.
Sem aviso, sem anúncio
Sem vento, nem tempestade

Assim… Assim

Um trovão sem aviso
Trovoada sem relâmpago

Pô! Pô! Pô!

Sem que, nem praquê

Plac plac plac! Plac plac plac

Alpercata no chão.
Plac plac plac, percata de couro cru

De couro cru batido
Sem que, nem praquê

Sem mais nem menos

Plac plac plac

Assim… Assim… Assim

Cheimimimim… Cheimimimim – a porta

Plac plac plac

Alpercata rua afora

Sem que, nem praquê

Assim… Assim… Assim

Sem prá trás – plac plac

Passadas somente pra frente
Atrás cheiro do couro cru

Sem que, nem praquê

Rua afora o cheiro
Alpercata de couro cru.

Sem que, nem praquê

Asssim… Assim… Assim

Na sala: O violão; o chapeu

O paletó branco de panamá!
O cheiro do couro cru.

Um fantasma. Sozinhos sem verbo

Assim… Assim… Assim

Sem que nem praquê

14.03.2010
Viraldo